Los centros regionales innovadores de tecnología asistiva de Brasil

  • Marcus Vinícius Albrecht Anversa, Doctor Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Palabras clave: Centros Regionales Innovadores, Patentes, Innovación Tecnológica, Tecnología Asistiva

Resumen

Según el Censo del IBGE 2010 (BRASIL, 2012), el 23,9% de los brasileños presentan al menos algún tipo de discapacidad como: visual, motora, auditiva o mental. De ellos, cerca del 18,6% poseen deficiencia visual, 7% motora, 5,1% auditiva y 1,4% mental. La Organización Mundial de la Salud (2011) concluyó que en el transcurso de la vida humana, en algún momento, ocurrirá algún tipo de deficiencia, siendo la más probable por proceso de envejecimiento. En vista de este panorama la búsqueda por una sociedad más inclusiva se ha convertido en una de las prerrogativas de las Políticas Públicas de Ciencia, Tecnología e Innovación Brasileña, principalmente a partir de la 4ª Conferencia Nacional de Ciencia, Tecnología e Innovación (4ª CNCTI), realizada en 2010. La determinación y estudio de los Centros Regionales Innovadores de Tecnología Asistiva, por lo tanto, urge como necesidad en proveer instrumentos para tales políticas.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor/a

Marcus Vinícius Albrecht Anversa, Doctor, Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Doutor em Geografa pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ. Pesquisador do Grupo dePesquisa de Novas Tecnologias Voltadas à Produção e Divulgação do Conhecimento em Geografa – UERJ.Analista em Ciência e Tecnologia do MCTIC / Instituto Nacional de Tecnologia – INT. Correio eletrônico:marcus.anversa@int.gov.br

Citas

ANVERSA, Marcus Vinícius Albrecht. A Geografia das Patentes e Inovações Tecnológicas com Base nos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs) do Brasil. Curitiba: Editora Prismas, 2017.

BRASIL. Livro Azul da 4ª Conferência Nacional de Ciência e Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Sustentável. Brasília: Ministério da Ciência e Tecnologia/Centro de Gestão e Estudos Estratégicos, 2010.

LOTUFO, Roberto de Alencar. A Institucionalização de Núcleos de Inovação Tecnológica e a Experiência da Inova Unicamp. In. SANTOS, Marli Elizabeth Ritter dos; TOLEDO, Patrícia Tavares Magalhães de & LOTUFO, Roberto de Alencar. Transferência de Tecnologia: Estratégias para a Estruturação e Gestão de Núcleos de Inovação. Campinas: Komedi, 2009.

ALBUQUERQUE, Eduardo da Motta e. Patentes Domésticas: Avaliando Estatísticas Internacionais para Localizar o Caso Brasileiro. Porto Alegre: Ensaios FEE, v. 21, n. 1, 2000.

BRASIL. Cartilha do Censo 2010 – Pessoas Com Deficiência. Brasília: Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência – SNPD, 2012.

BRASIL. Formulário para Informações sobre a Política de Propriedade Intelectual das Instituições Científicas e Tecnológicas do Brasil (FORMICT) 2015 Ano Base 2014. Brasília: MCTI, 2015.

CAMPOLINA, Bernardo & DINIZ, Clélio Campolina. Crise Global, Mudanças Geopolíticas e Inserção do Brasil. Brasília: Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social - CDES, 2013.

CORNELL UNIVERSITY; INSEAD & WIPO (OMPI). The Global Innovation Index 2013. Geneva: World Intellectual Property Organization (WIPO/OMPI), 2014.

CORNELL UNIVERSITY; INSEAD & WIPO (OMPI).. The Global Innovation Index 2015. Geneva: World Intellectual Property Organization (WIPO/OMPI), 2015.

CORRÊA, Maíra Baumgarten. Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento – Redes e Inovação Social. In. Parcerias Estratégicas. Brasília: Centro de Estudos Estratégicos – CGEE, n. 26, jun. 2008.

GALVÃO FILHO, Teófilo. A. A Construção do Conceito de Tecnologia Assistiva: Alguns Novos Interrogantes e Desafios. In: Revista da FACED - Entreideias: Educação, Cultura e Sociedade. Salvador: Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia – FACED/UFBA, v. 2, n. 1, p. 25-42, jan/jun. 2013.

GRILICHES, Zvi. Patent Statistics as Economic Indicators: a Survey. Pittsburgh: Journal of Economic Literature, v. 28, Dec. 1990.

MANZINI, Eduardo José. Tecnologia Assistiva para Educação: Recursos Pedagógicos Adaptados. In: Ensaios Pedagógicos: Construindo Escolas Inclusivas. Brasília: SEESP/MEC, p. 82-86, 2005.

SIMÕES, Rodrigo; OLIVEIRA, Alessandra; GITIRANA, Ayane; CUNHA, Juliana; CAMPOS, Márcia & CRUZ, Wellington. A Geografia da Inovação: uma Metodologia de Regionalização das Informações de Gastos em P&D no Brasil. Revista Brasileira de Inovação, Campinas, v. 4, n. 1, jan. / jun. 2005.

ANVERSA, Marcus Vinícius Albrecht. O Caso da Costa Rica e a Fiabilidade dos Índices de Competitividade e Inovação. Porto Alegre: XVI Congresso Latino-Iberoamericano de Gestão da Tecnologia (ALTEC), 2015. Disponível em:http://altec2015.nitec.co/altec/papers/633.pdf Acesso em 08 set. 2017.

ANVERSA, Marcus Vinícius Albrecht. Liderança em Inovação na América Latina e Caribe: O que Barbados têm? La Paz: XVI Encontro de Geógrafos da América Latina, 2017b. Disponível em: https://admin.egal2017.bo/static/archivos_publicos/6.docxAcesso em 08 set. 2017.

BERSCH, Rita. Introdução às Tecnologias Assistivas. Porto Alegre, 2013. Disponível em: http://www.assistiva.com.br/Introducao_Tecnologia_Assistiva.pdf Acesso em 02 jan. 2017.

BRASIL. Lei n. 10.973, de 2 de dezembro de 2004. Dispõe sobre incentivos à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/lei/l10.973.htm Acesso em: 10 jan. 2017.

ONU. A ONU e as Pessoas com Deficiência. Nova York, 2011. Disponível em http://www.onu.org.br/a-onuem-acao/a-onu-e-as-pessoas-om-deficiencia/. Acesso em: 02 abr. 2016.

TARTARUGA, Iván Gerardo Peyré. Inovação, Território e Cooperação: Um Panorama da Geografia Econômica do Rio Grande do Sul. Tese (Doutorado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Rio grande do Sul – UFRGS, Porto Alegre, 2014.
Publicado
2018-11-22
Cómo citar
Albrecht Anversa, M. (2018). Los centros regionales innovadores de tecnología asistiva de Brasil. Revista Geográfica De América Central, 3(61E), 23 - 38. https://doi.org/10.15359/rgac.Esp-3.1
Sección
Teoría, Epistemología, Metodología (Evaluados por pares)